Home          Doença Celíaca e Sensibilidade ao glúten           Quem somos        Fale Conosco         

 

Doença Celíaca

Manual do Celíaco
Perguntas freqüentes
Materiais p/ Download
Sensibilidade ao glúten
Dieta sem Glúten
Dermatite Herpetiforme

Doença Celíaca e problemas bucais

Doenças associadas
Doenças Autoimunes
Diabéticos
Autistas
Síndrome de Down
Epilepsia
Alergia X Intolerância
Receitas sem Glúten 1
Receitas sem Glúten 2

Receitas para

Máquina de pão

Receitas diet s/ Glúten

Produtos sem Glúten

Artigos Científicos
Artigos traduzidos
Livros publicados
Espaço Infantil
Leis e Documentos

Orientação para Restaurantes

 

 

 

Links Importantes:

clique para conhecer

 

 

Coleção de

 textos sobre glúten

 

 

RIO SEM GLÚTEN

no

Instagram

@rio_sem_gluten

 

 

RIO SEM GLÚTEN

no

Facebook

www.facebook.com/riosemgluten

 

 

ACELBRA

Associção dos Celíacos do Brasil

 

 

Portal da

FENACELBRA 

 

 

Página da

ACELBRA-RJ

Associação de Celíacos do RJ

 

 

 

 

Laboratórios para análise de presença de glúten em alimentos:

 

LABCAL - UFSC

www.labcal-cca.ufsc.br/

labcal@cca.ufsc.br

 

 Rod. Ademar Gonzaga, 1346 Itacorubi  Florianópolis - SC CEP 88034-001

TEL (48) 3721-5391 

(48) 3721-5392 

FAX (48) 3334-2047

 

 

Food Intelligence - SP

www.foodintelligence.com.br

 

LABORATÓRIO DE ANÁLISE DE ALIMENTOS LTDA

Rua Pássaros e Flores, 141 Bairro Jardim das Acácias

São Paulo - SP

CEP 04704000

Tel (11) 5049.2772

Fax (11) 5049.2100

 

 

CEREAL CHOCOTEC - ITAL

http://www.ital.sp.gov.br/cerealchocotec/

Laboratório de Análise de Alimentos

chocotec@ital.sp.gov.br ,
cerealchocotec@ital.sp.gov.br

Av. Brasil, 2880
Campinas - SP
CEP 13070-178

TEL (19) 3743-1960

(19) 3743-1961

FAX (19) 3743-1963

 

 

 

 

 

RECEITAS sem glúten

Blogs:

 

Sabores da Cozinha
sem glúten

(Josy Gomez)

 

Cozinhando sem glúten

(Gilda Moreira)

 

Receitas sem glúten e sem leite da Claudia Marcelino


 

My Delishville

Receitas sem glúten da

 Leila Zandona

 

                                                                                                                               

Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia
ISSN 0004-2730 versão impressa

 


Arq Bras Endocrinol Metab v.48 n.6 São Paulo dez. 2004

®carregue o artigo em formato PDF

Curriculum ScienTI
Como citar este artigo

EDITORIAL

 

A autoimunidade extra-pancreática no Diabetes Melitus tipo 1: pesquisando também doença celíaca

Luis Eduardo P. Calliari

Unidade de Endocrinologia Pediátrica do Departamento de Pediatria, Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, SP. Presidente do Departamento de Endocrinologia da Sociedade de Pediatria de São Paulo

 

HÁ ALGUMAS DÉCADAS sabe-se que o diabetes mellitus do tipo 1 (DM1) é uma doença de origem autoimune. A auto-imunidade contra as células b pode ser gerada por diferentes auto-antígenos e está associada freqüentemente à auto-imunidade contra outros antígenos extra-pancreáticos. As síndromes poliglandulares autoimunes - SPA I e II -, a associação com doença celíaca (DC) e com tireoidite linfocítica crônica são alguns exemplos de que a desordem de tolerância imunológica pode ser mais geral do que específica contra as células b (1). O aparecimento seqüencial de auto-anticorpos contra mais de um órgão sugere ainda uma ativação independente das diferentes desordens autoimunes. Acredita-se que estes fenômenos devam estar associados a tipos específicos de HLA, como no caso da doença celíaca (HLA DQA1*0501-DQB1*0201+) (2), além dos fatores ambientais como vírus.

O estudo publicado neste número dos ABE&M por Brandt, Silva e Antunes (3) aponta para uma prevalência de 15,3% de DC em pacientes diabéticos brasileiros. Estudos internacionais mostram uma prevalência variável, com média de 4,5% (0,97 a 16,4%) em uma análise de 26 publicações (4). Não sabemos se esta elevada prevalência encontrada no estudo nacional explica-se por alguma característica específica da população brasileira, ou por ter sido avaliada uma amostra (n=19) do total de pacientes acompanhados naquela instituição (n=150). Contribuindo com esta discussão, recente publicação de Whitacker e cols (5) encontrou em 178 crianças e adolescentes com DM1 na região de Campinas (SP) uma prevalência de 2,8% de DC. Há, portanto, que se confirmar esta prevalência com estudos nacionais mais abrangentes.

Além da prevalência, outros dados devem ser analisados em estudos desta natureza, como a associação com outras doenças autoimunes (tireoidite), idade dos pacientes, tempo de diagnóstico de DM e a existência de familiares com doenças autoimunes. A melhor caracterização deste grupo poderia facilitar o encontro de fatores de risco para o desenvolvimento da DC em pacientes com DM1 em nosso meio.

É interessante notar que a presença de sinais de DC, previamente ao diagnóstico, é geralmente pouco relatada. Os pacientes podem não apresentar queixas ou estas podem ser vagas e inespecíficas, não sendo percebidas pelo médico. Neste estudo foram encontrados sintomas sugestivos em 3 dos 4 pacientes apenas após a confirmação diagnóstica. Isto deve servir de alerta, para que sintomas como distensão ou dor abdominal, mesmo sem outros comemorativos, sejam valorizados, uma vez que possibilitariam um diagnóstico mais precoce.

Existe ainda algum questionamento sobre o benefício real do diagnóstico e tratamento dietético da DC na população de diabéticos assintomáticos, já que a introdução de uma nova dieta geralmente não é de fácil aceitação pelo paciente e familiares. Acompanhamentos a longo prazo de pacientes com DM1 e DC sugerem que após a introdução da dieta sem glúten ocorre melhora dos sintomas abdominais, recuperação do peso para a altura e do índice de massa corporal, bem como modificações do padrão de controle metabólico (6).

O trabalho publicado neste número dos ABE&M (3) tem o mérito de chamar a atenção para esta importante associação, de DM1 com doença celíaca, que deveria ser mais valorizada no acompanhamento rotineiro dos pacientes diabéticos. A realização de estudos multicêntricos também seria de suma importância, devido ao pequeno número de pacientes acometidos, já que permitiria uma maior compreensão do panorama desta associação no Brasil.

 

REFERÊNCIAS

1. Calliari LEP. Diabetes mellitus e doenças autoimunes correlatas. Arq Bras Endocrinol Metab 2003;47/2(supl.1):S33-S34.

2. De Block CEM, De Leeuw IH, Vertommen JJF, Rooman RPA, et al, and the Belgian Diabetes Registry Group. Beta-cell, thyroid, gastric, adrenal and coeliac autoimmunity and HLA-DQ types in type 1 diabetes. Clin Exp Immunol 2001;126/2:236-44.

3. Brandt KG, Silva GAP, Antunes MMC. Doença celíaca em um grupo de crianças e adolescentes portadores de diabetes mellitus tipo 1. Arq Bras Endocrinol Metab 2004;48/6:-.

4. Holmes GKT. Screening for coeliac disease in type 1 diabetes. Arch Dis Child 2002;87:495-8.

5. Whitacker FCF, Brunelli MMC, Carvalho AB, Schneider GS, Iamada CF, Lemos-Marini SHV, et al. Prevalence of celiac disease in patients with type 1 diabetes mellitus. J Pediatr Endocrinol Metab 2004;17(suppl.5):1362.

6. Saadah OI, Zacharin M, O'Callaghan A, Oliver MR, Catto-Smith AG. Effect of gluten-free diet and adherence on growth and diabetic control in diabetics with coeliac disease. Arch Dis Child 2004;89(9):871-6.

Endereço para correspondência
Luis Eduardo P. Calliari
Rua Sergipe 401 – cj. 802
01243-906 São Paulo, SP
E-mail: caliari@uol.com.br

 

© 2005  Federação Brasileira de Sociedades de Endocrinologia e Metabologia

Rua Botucatu, 572 - conjunto 83
04023-062 São Paulo, SP
Tel./Fax: (011) 5575-0311 / 5549-9089


 

 

Em breve:

lançamento de novo Apoio

a projetos que beneficiam os Celíacos do RJ

                               

Sua marca aqui!

 

Loja Virtual - produtos s/ glúten

Entregas p/ todo o Brasil

 

 

Loja Virtual - produtos s/glúten

Entregas em todo o Brasil

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Licença Creative Commons
This work by www.riosemgluten.com is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Compartilhamento pela mesma licença 3.0 Unported License.

                                                                                                                                Última atualização: 07 agosto, 2016